Alertas Antes de Fazer o Caminho de Santiago

O Caminho de Santiago é uma experiência única, sendo obviamente também um desafio físico e mental. Certamente estará pronto para evitar as horas de maior calor, utilizar calçado e roupa confortáveis, etc. Veja agora alguns alertas úteis sobre o Caminho de Santiago para os quais talvez não esteja sensibilizado.

Modere o ritmo

Ainda que possa sentir-se fresco e cheio de energia no início da caminhada, lembre-se que se trata de uma “maratona” e que deve moderar o ritmo. Nos primeiros dias tudo correrá bem, mas mais tarde poderão aparecer o cansaço, as dores musculares e as “bolhas” nos pés. Não acelere demasiado no início – verá como essa é uma das grandes lições do Caminho.

Não transporte demasiada água

Sabendo que é imporDo not carry too much watertante manter-se hidratado, resista à tentação de levar muita água consigo. Uma pequena quantidade constitui um peso extra considerável, que não vale a pena tendo em conta a quantidade de fontes e outros pontos de água que encontrará pelo Caminho.

Evite as cidades maiores perto de Compostela

Para evitar grandes multidões – e eventualmente preços mais altos – poderá preferir evitar cidades como Sarria, onde habitualmente são deixados muito peregrinos que fazem apenas a parte final do Caminho. Procure as pequenas aldeias e albergues, que estarão bem acostumados à chegada de peregrinos.

Ao fazer o Caminho Português, evite as estradas nacionais

Por razões óbvias, Portugal é o único país da Europa cujo caminho para Santiago não passa pelo Caminho Francês. Por isso, grande parte dos portugueses que rumam ao santuário galego fazem-no na parte final, saindo do Minho pela Galiza; alguns optam por partir diretamente das suas casas. Neste último caso, é importante evitar a tendência dos peregrinos do sentido inverso – para Fátima – de caminharem pelo IC2 e outras estradas nacionais, perigosas para os peões. Já existe um caminho devidamente assinalado, entre Fátima e Santiago de Compostela, com as setas azuis para o santuário português e as amarelas no sentido inverso, para a Galiza.

Leave a Reply