A par dos peregrinos que fazem o Caminho de Santiago por motivos religiosos, tem crescido o número de pessoas que, movidas pela curiosidade, fazem “hiking” ao longo do caminho medieval.

Os puristas do termo “hiking” defendem que uma caminhada pelo Caminho Francês, que se estende ao longo de cerca de 800 quilómetros pelHiking Camino de Santiagoo Norte de Espanha, e apesar da sua longa distância, não consiste em “hiking” propriamente dito. O Caminho de Santiago não afasta os caminhantes da civilização, no sentido em que não só os trilhos se encontram impecavelmente assinalados, como não há falta de pontos de apoio (albergues e outros estabelecimentos hoteleiros, restaurantes, fontes e pontos de água), de modo que o turista nunca chega a estar totalmente imerso na Natureza ou entregue a si próprio – mesmo sem jogar no Spin Palace Cassino ou interromper a caminhada para tal.

Os mais críticos chegam ao ponto de afirmar que o Caminho está sempre demasiado perto de estradas e que nesse sentido é demasiado barulhento para quem procura afastar-se dos ruídos e do stresse da civilização.

Em todo o caso, tomando o termo “hiking” no seu sentido mais lato, deixamos algumas dicas para quem pretende percorrer esse grande roteiro pedestre que é o Caminho de Santiago, independentemente das suas motivações (religiosas, desportivas, entre outras):

Leve um guia

O Caminho é tão rico em paisagens, cultura, História e natureza que vale a pena investir tempo (evite-se o termo “perder”, porque não é perdido!) no conhecimento de tudo o que existe à sua volta. Além das cidades e dos monumentos mais conhecidos – como o Palácio Episcopal, em Astorga -, a cada passo há um mosteiro ou uma aldeia que o farão querer deter-se. Para levar menos peso, descarregue um PDF para o “smartphone”, em vez de carregar um livro consigo.

Não tenha pressa

Lembre-se do provérbio: “O caminho faz-se caminhando”. O importante – tal como os amantes do pedestrianismo bem sabem – é desfrutar do caminho e não tentar chegar rapidamente ao fim. Sabendo que um quarto de milhão de pessoas faz o itinerário anualmente, não faltarão oportunidades para socializar.