O Caminho de Santiago de Compostela

O Caminho de Santiago consiste numa peregrinação religiosa, com mais de 1000 anos de História, que tem como destino o santuário de Santiago de Compostela, na Galiza. A peregrinação começou no século IX, depois de se ter espalhado o rumor de que ali estaria enterrado o apóstolo S. Tiago. O fenómeno tornou-se um dos mais importantes fatores de influência cultural na Idade Média, atraindo peregrinos de toda a Europa, e nunca cessou, apesar da secularização dos costumes, em séculos mais recentes. Em 2015, estima-se que cerca de 260.000 pessoas tenham percorrido o Caminho de Santiago.

Efeitos religiosos, espirituais ou mentais

Uma percentagem dos peregrinos que fazem o Caminho poderia ser designada de “desportista”, uma vez que o faz, não por motivos religiosos ou espirituais, mas simplesmente pelo gosto do desporto ou pela aventura. Não obstante, existem razões objetivas que fazem com que percorrer o Caminho de Santiago possa induzir os caminhantes a considerar a experiência como renovadora e a pôr em causa – ou reforçar – os princípios ou ideias-mestras (em termos pessoais, sociais ou profissionais) das suas vidas.

O percurso completo pode demorar entre 1 mês e 1 mês meio, tempo durante o qual os caminhantes estão fora do seu quotidiano, das suas preocupações pessoais e familiares, e até – se o pretenderem – da maior parte das comodidades da vida moderna. Estas são condições naturalmente favoráveis à reflexão pessoal, à descoberta de novas perspetivas (novos conhecimentos, relação mais próxima com o corpo) e que pode ter efeitos duradouros em termos psicológicos, mesmo entre os não crentes.

Um Caminho, várias vias

Normalmente, designa-se por “caminho” French Pyreneeso Caminho Francês, o mais tradicional no sentido em que daqui partia a maior parte dos peregrinos vindos da Europa. A via começa nos Pirenéus franceses e continua a ser a mais utilizada, ainda que uma grande percentagem dos caminhantes faça apenas os últimos 100 km, a partir de Sarria. Outros “caminhos” incluem o Português, de Portugal à Galiza, a Via de la Plata (da Andaluzia, pelo Oeste de Espanha) ou o Caminho Inglês (para os peregrinos que chegavam de barco à Galiza.)

Leave a Reply